Home Top Ad

Morgado, CT, Pablo Martins, Beleza, Piruka - Corpo Fechado (Letra)

Share:


"Morgado, CT, Pablo Martins, Beleza, Piruka - Corpo Fechado (Letra)"

Pulsa entre nós
Bate no clarão
É o tambor na procissão

Santo que falou
Que o dever é o dom
É o axé de pé no chão

O terreiro me batuca, uma oração
Sempre que sentir saudade de manhir
É o banzo do coração
É o tempeiro e o axé que vem do chão

Hey! Pra que zumba nenhuma me pegar
Luz do Sol, banho de cachoeira
A semente floresce, se regar
Assim como com sua consciência

Pra alusão desse mundo não cegar
Peço ao pai para que os proteja
Precisamos de luz e clareza
E precisamos nos conectar

Com a força maior
Que reside dentro de cada um
Pelo bem comum seja lá crista, buda
Jesus, Alá ou Insha'Allah, ou boo

Pela força de batuque
E o poder da oração
Pela ampliação de campo
De visão do nosso corpo

Tire suas venda
Entenda que a vida
É você quem dita
E que a nossa realidade
É infinita

Meu corpo sempre fechado
Mas disso entendo pouco
Sou a semente dos fatos
Controle o seu ouro

Pra ter fé não precisa
De religião, não
Converse com a alma
E a pureza responde
Com a voz da razão

Nos livra da dor
E qualquer maldição, nega
Agradeça ao senhor bate no agogô
Faça amor com amor, foi o povo de zumbi

Que me chamou
Quando bateram no tambor
Chamando todo o povo bom
Pra rua

Protegido pelo manto, figa, pato
A pé de coelho
Terço com chinelo do avesso
Eu quebro espelho
Passando embaixo da escada
Pois pra mim não pega nada
Minha fé não recua

Deus não quer seu dinheiro, maluco
Quer ver quem você vai ajudar
Na bondade eu confio
E nenhum charlatão
Vai me fazer mudar

Nada, vejo o nascer do Sol
Lindo, meu encontro com o mar
Odjá, fonte de energia
Que traz alegria e faz renovar
Vida, e eu acredito em Deus

E acredito em mim
Atravessei o oceano com mapa no bolso
Eu tenho fé em Deus e tenho fé em mim
Como carne que vai na alma
Pintei fé no rosto

Minha velha discurso posto
É fazer tudo com gosto
Mãe, eu quero o mundo todo
Na palma da mão
Se eu não estou no meu país
Eu varo a minha raíz
Estou aqui, foi Deus que quis
Fazendo uma oração

Represento a população
Que não tem nada
Uma droga, nova escolha
Vim a ser
Rap nacional e portuga
E eu no Brasil congebreu

Minha fé me levar eu vou
Bota a única certeza
Onde ver que tar eu tô
Pra por um prato na mesa
Quer assado ou um ovo
Junto com a fé portuguesa
Vim pra conquistar o mundo
Com 1Kilo de inteligência

Meu corpo sempre fechado
Mas disso entendo pouco
Sou a semente dos fatos
Controle o seu ouro

No hay comentarios.